Osteopatia em Taubaté

Osteopata

Osteopatia em Taubaté

A Osteopatia em Taubaté é realizada por fisioterapeutas especializados em osteopatia e consiste em um método que utiliza da Terapia Manual a fim de diagnosticar e tratar regiões do corpo afetadas por algum problema estrutural.

O profissional osteopata usa somente as mãos para identificar a causa e tratar o paciente, sendo necessário que se obtenha uma ampla experiência teórica e prática para a realização dessas técnicas.

A osteopatia é indicada para o tratamento das disfunções, principalmente mecânicas, do corpo que, consequentemente, alteram a função de alguma estrutura, como por exemplo: lesões dos músculos e articulações, estruturas ósseas desalinhadas que acometem a circulação sanguínea, o sistema nervoso e as fáscias (tecidos que revestem e sustentam órgãos).

A frequência no tratamento depende de paciente para paciente, pois a quantidade das correções é de acordo com cada um e da capacidade de seu organismo se adaptar e reagir com as manipulações corretivas, pois o princípio do método é respeitar a capacidade que o corpo tem de auto cura.

Perfil da Osteopatia

Habilidade manual, relacionamento social, responsabilidade, coordenação motora, autocontrole, concentração e disciplina.

Formação

Para ser um osteopata é preciso graduação superior em Fisioterapia e curso de especialização em Osteopatia realizado em instituição reconhecida pelo COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional).

Atividades

Diagnostica origem da dor, restaura a mobilidade, melhora qualidade de vida, ameniza dor, alinha estrutura corporal.

Especialidades e Áreas de Atuação

A osteopatia pode ser atuada em consultórios, spas, clínicas de fisioterapia, hospitais, instituições de reabilitação, medicina desportiva, etc. O método é estudado por segmentos ou regiões, por exemplo: da coluna cervical, coluna torácica e lombar, osteopatia visceral, entre outros.

Saiba Mais

A técnica de manipulação fundou-se em 1874 nos Estados Unidos pelo médico Andrew Taylor Still. Após tornar-se cirurgião atuou na guerra de Secessão. Foi aí que começou a se questionar sobre a importância da avaliação que realizava nos feridos de guerra. Com o término da guerra se aprofundou nos estudos da Anatomia e Fisiologia para entender mais sabiamente como funcionava o corpo humano. Em 1864, perdeu seus filhos e alguns pacientes para a meningite. Após esse ocorrido curou uma criança com desinteira e observou que a área lombar encontrava-se quente e o abdómen frio; o pescoço e a região da nuca, quentes e o rosto, testa e nariz, estavam frios. Concluiu então, que as regiões que estavam quentes sofriam de contraturas musculares e estavam relacionadas com funcionamento inadequado dos intestinos. Manipulou a coluna da paciente e no dia seguinte relatou a mãe para o médico que seu filho encontrava-se curado. Por conseguinte Still fundou a escola de osteopatia (The American School of Osteopaty), existente até os dias de hoje. E determinou quatro princípios fundamentais: a não harmonia da estrutura corporal facilita a doença; o corpo em equilíbrio como um todo; a capacidade de auto cura do corpo; alguma alteração no sangue afeta a função em certas áreas do corpo, e consequentemente o retorno sanguíneo torna-se mais lento acumulando toxinas nessas regiões.

A osteopatia tem por responsabilidade colocar os tecidos em ordem para que o organismo possa se auto curar.