Oncologista em Taubaté

Oncologia - Cancerologista

Oncologista em Taubaté

Oncologista em Taubaté: também chamado de Cancerologista, é o profissional especializado em neoplasmas (tumores malignos) e como essas doenças se desenvolvem no organismo. O dermatologista acompanha o paciente com câncer e é capaz de prevenir, diagnosticar, tratar a doença e definir a necessidade do acompanhamento complementar psicológico. Cabe ao oncologista ainda, de acordo com a variação da doença, indicar o tratamento específico, podendo ser cirurgia, quimioterapia, hormonioterapia, radioterapia ou a combinação de tratamentos.

Perfil do Oncologista em Taubaté

  • Estudioso;
  • Responsável;
  • Solidário;
  • Relacionamento Social;
  • Capacidade de Decisão;
  • Paciência;
  • Equilíbrio Emocional.

Formação

Para ser um oncologista é necessário possuir diploma de curso superior em Medicina, com especialização em Oncologia. O profissional deve realizar especialização e residência na área com duração média de dois anos.

Atividades

  • Consultas Clínicas;
  • Prevenção de câncer de pele;
  • Coordenar Serviços Hospitalares;
  • Prescrever Medicação;
  • Exames e acompanhamentos;
  • Realizar Cirurgias;
  • Tratar Doenças;
  • Emitir Atestado e Pareceres;
  • Manter Registros.

Especialidades e Areas de Atuação

O oncologista em Taubaté pode exercer suas atividades clínicas ou hospitalares em três subespecialidades distintas. A Oncologia ou Cancerologia pediátrica, área que tem foco no cuidado e tratamento do câncer em crianças e adolescentes. A Oncologia ou Cancerologia Clínica, especialidade médica para o tratamento clínico de patologias tumorais gerais. Oncologia ou Cancerologia cirúrgica, foca no tratamento cirúrgico das patologias tumorais.

Saiba mais

Dentre os vários tipos de câncer, destaca-se atualmente o câncer de mama, conheça algumas recomendações e dicas para se prevenir. A Mamografia pode detectar o câncer de mama e deve ser realizado pelo menos anualmente para pacientes acima dos 40 anos. Exame clínico das mamas devem ser realizados a partir dos 20 anos em mulheres. O autoexame deve ser feito em casa mensalmente, escolha uma data de sete a dez dias após o início da menstruação, nesta fase as mamas estão menos sensíveis. Mulheres que não menstruam mais devem escolher ao menos um dia no mês para fazer o autoexame. Seguindo algumas dicas de hábitos de vida saudáveis como manter uma dieta alimentar saudável, consumindo variedade de frutas, legumes e verduras e diminuindo o consumo de alimentos que contenham gordura animal, diminuem drasticamente a possibilidade de desenvolver câncer de mama. A prática de atividades físicas ao menos quatro a cinco horas semanais, em intensidade leve ou moderada, auxilia também na prevenção, além é claro de proporcionar bem estar e ânimo para o dia a dia. Evitar o consumo de cigarros e bebidas alcoólicas, não fazer uso de hormônios ou anticoncepcionais sem prescrição médica também são fatores determinantes para manter-se saudável.

A medicina surgiu na Antigüidade, com o Pai da Medicina, Hipócrates, que transmitiu aos gregos todos seus conhecimentos. A partir daí, tornaram-se pioneiros no estudo das doenças. Na Idade Média, a utilização de sanguessugas para realizar as sangrias era a principal técnica para curar qualquer doença. Os avanços da ciência médica nessa época foram poucos devido à intervenção da Igreja Católica, com forte pressão sobre as pesquisas científicas. Durante o Renascimento (séculos XV e XVI) a medicina teve grande evolução e os médicos buscavam explicações para todos os casos de doenças. No século XVII, William Harvey, descobriu o sistema circulatório, trazendo enorme progresso. Especialistas entenderam de forma mais profunda a fisiolgia e anatomia desse sistema. A invenção do microscópio, já no século XIX, por Louis Pasteur, gerou um avanço significativo na área. Com essas descobertas e novas tecnologias, a evolução da medicina foi imensa, e, atualmente, temos técnicas para tratamento de quase todas as enfermidades.